Europa

Veneza, a cidade mais romântica do mundo…

Com beleza incomparável, Veneza fica na região do Vêneto, no nordeste da Itália. Tem cerca de 271 000 habitantes e densidade populacional de 646 hab/km². Estende-se por uma área de 412 km², incluindo as ilhas de Murano, Burano, Torcello, entre outras na lagoa de Veneza.

Veneza é formada por ilhas na Laguna di Venezia. Está ligada ao Mar Adriático por três aberturas: Lido, Malamocco e Chioggia.  A parte de Veneza em terra firme fica na localidade de Mestre.

A cidade apresenta 177 canais, 400 pontes destribuídas em 118 ilhas e muitas igrejas cobertas com ouro, mosaicos e afrescos de valor incalculável. Encontra-se a 530 Km de distância de Roma e a 1.111 km de Paris, França.

Se você está planejando visitar a cidade, é bom planejar com antecedência. A cidade é muito disputada pelos turistas, por isso é bom fazer a reserva da hospedagem alguns meses antes da viagem. A alta estação é no verão, em julho e agosto, mas Veneza também é muito procurada nos outros meses do ano. Se puder, evite vir nesse período pois a cidade se torna mais agradável e com a hospedagem mais econômica nos outros meses do ano.

Historia de Veneza 

A cidade foi formada em pequenas ilhas, dunas de areia da laguna de Veneza, no golfo de Veneza, a noroeste do mar Adriático. Habitantes de cidades próximas logo se refugiaram lá para se proteger dos bárbaros que vinham tomando conta da Europa.

Foi uma das cidades mais importantes da Europa graças ao seu poder naval garantido pelo Arsenal, com mercado riquíssimo e arte sofisticada em um império de influência mundial comandado pelos doges.

Por sorte, Veneza permaneceu quase incólume a muitas guerras e vandalismos que destruíram o patrimônio de tantas outras. 

A Piazza San Marco é encantadora, uma das mais famosas praças do mundo. No local ocorreram incontáveis cortejos, procissões e encontros políticos. nos cafés com mesinhas ao ar livre, música ao vivo e onde acontece o Carnaval. Rodeada também pela Torre do Relógio, Palazzo Ducale, Campanile, Biblioteca Marciana, Café Florian, o Museu Correr entre outras atrações. A vista do alto do Campanile é deslumbrante. Logo ao lado da praça, a belíssima Ponte dos Suspiros é sempre uma festa para os olhos!

Na praça fica a Basílica di San Marco, uma das construções mais grandiosas da Europa. A Basílica tem arquitetura bizantina e foi construída para abrigar o corpo de San Marco. Os lendários mosaicos no piso e paredes são belíssimos, além disso, a basílica guarda outros tesouros como os famosos Cavalos de São Marcos, também conhecidos como os Cavalos de bronze de Constantino, quatro estátuas feitas em bronze no século IV a.C., e atribuídas ao escultor grego Lisipo. Imperdível! 

Como Circular em Veneza

A melhor forma de conhecer Veneza é a pé. Portanto, esteja em boa forma física para enfrentar as ruelas e canais da cidade. Uma forma fundamental de transporte público são o vaporetto, uma espécie de ônibus-barco. A linha mais importante é a de número 1 (que percorre todo Grand Canal). Se for conhecer os distritos de Torcello, Murano e Burano, utilize as linhas LN, 41 e 42 que partem da Fondamente Nuove, em Cannaregio, ao norte da estação ferroviária. Os tíquetes são vendidos em máquinas automáticas ou dentro dos próprios veículos. Se fizer várias viagens e seu hotel não oferecer serviço de traslado, vale a pena pensar em adquirir bilhetes válidos para 12, 24, 48 e 72 horas.

Uma opção bem mais cara, mas rápida e conveniente, são os táxis aquáticos, que vão direto ao aeroporto.

Para atravessar o Grand Canal nas áreas longe das poucas pontes disponíveis, utilize o traghetto, uma gôndola pública. Custa apenas alguns poucos centavos de euro e o embarque e desembarque é feito em píeres demarcados.

O que fazer em Veneza

Veneza é um labirinto de pequenos e grandes canais espalhados pela laguna no nordeste da Itália. Aqui você encontrará grandes museus como o Accademia, o Ca’Rezzonico, o Peggy Guggenheim ou o Punta Della Dogana. O destaque, porém, está mesmo no entorno da Piazza San Marco, com sua magnífica basílica, o farol-campanário e o Palazzo Ducale, o elegante edifício dos poderosos doges da República Veneziana. Não perca também bons passeios a pé em Dorsoduro, Murano, Burano e na pequena San Giorgio Maggiore. Ah, e claro, um passeio de gôndola. 

Pontos turísticos 

Rialto

A Ponte di Rialto é de uma beleza extrema, e, assim como a Ponte Vecchio em Florença, funciona não somente como um meio para cruzar o Grande Canal, mas também como uma espécie de shopping center, pois é repleta de lojas. Esta ponte, que é um dos principais pontos turísticos de Veneza, é a mais velha cruzando o Grande Canal, uma jóia da arquitetura, construída originalmente em madeira, por volta do século XII. Após vários colapsos, a ponte foi reconstruída em pedra em 1591, em um estilo parecido com a original.

A Ponte di Rialto está sempre lotada de turistas e venezianos, e tem três vias: a central, que não oferece vistas do Grande Canal, e as duas laterais, com escadas e rampas em cada lado, de onde é possível ter vistas dos lados diferentes do canal. Existe um lugar super legal onde sentar para tomar um drink e até mesmo um aperitivo ou uma refeição, enquanto se aprecia a beleza de Veneza e o movimento das gôndolas e dos barcos. É logo abaixo da ponte (não literalmente, claro) ao lado da subida do lado esquerdo (se você tem a direção da Piazza San Marco nas suas costas). As bebidas não são baratas, e uma cerveja de 300ml pode custar 7 euros, mas, é claro, você não estará pagando somente pela cerveja, mas pela vista privilegiada da ponte e do canal.

IMG_5526
Fonte:planetaeuropa

Gueto Judáico

Um dos melhores passeios de Veneza, o Gueto Judaico é uma área de charme único, além de ser considerado o point da noite de Veneza (apesar de não ir até muito tarde) onde turistas, locais e estudantes se sentam à beira do canal que corta o distrito para aproveitar o melhor da comida e da bebida venezianas. A área é repleta de prédios de importância histórica para os judeus que vivem lá desde os tempos da República, e lá você encontrará restaurantes e lanchonetes servindo comidas e doces típicos judaicos. O ponto central do gueto é a praça Ghetto Nuovo, onde, durante a tarde, independente do dia, crianças e suas famílias brincam, enquanto os adultos degustam uma bebida no bar-restaurante. As ruas têm um cheiro suave de lavanda, delicioso, e também de roupa limpa, já que, às vezes, os moradores estendem suas roupas nos varais que cruzam os canais de um lado ao outro.

IMG_5652
Fonte:planetaeuropa

Piazza San Marco

A praça de São Marcos, possivelmente a mais famosa do mundo, é de uma magnificência incomparável, um daqueles lugares que faz você se perguntar: ” Será que eu estou realmente aqui?”. A paisagem da praça é dominada por monumentos diferentes, como a Basílica de São Marco, a Campanile (torre que abriga os sinos da basílica), o Palazzo Ducale e a Torre do Relógio. A praça é o centro turístico da cidade, e, por este motivo, está sempre lotada. Outro elemento que não passará despercebido são os majestosos prédios que cercam a praça, conhecidos como Procuratie, construídos originalmente para abrigar os escritórios do procurador da cidade. O que se vê lá hoje são lojas caríssimas e restaurantes, como o Café Florian, o mais famoso café de Veneza.

Outro ponto turístico localizado na área da praça é a Torre do Relógio (Torre dell’Orologio), um lindíssimo prédio do século XV que abriga um dos maiores relógios astronômicos do mundo.

Dica: Adjacente à Piazza San Marco fica a Piazzale San Marco, uma praça de menor porte que oferece ótima vista das ilhas localizadas do outro lado da lagoa. Ao caminhar pelas margens da lagoa, tendo o Palazzo Ducale (sobre o qual iremos falar a seguir) nas suas costas, você chegará ao Hotel Monaco Gran Canal, que tem um bar/restaurante com uma área externa, às margens da lagoa. É um ótimo lugar onde relaxar e aproveitar uma bebida longe do tumulto da praça, enquanto se contempla a vista estupenda da Chiesa della Salute, logo à frente, do outro lado da água.

2 (1)
Fonte:planetaeuropa

Basílica de San Marco

Construída no ano de 1063, esta igreja é uma verdadeira jóia da arquitetura bizantina, e domina a paisagem da praça San Marco. A basílica é um tesouro raro, para o qual, na nossa opinião, não existe concorrente ou comparação, até mesmo porque seu estilo é único. Os detalhes dourados do prédio, tanto no seu exterior quanto no interior, são de tirar o fôlego e reluzem ao sol, bem como todo o mármore usado na construção e as belíssimas cúpulas azuis. É lá que ficam guardados os restos mortais de São Marcos, o Evangelista. E, o melhor de tudo: a entrada é grátis! Sem dúvida um dos melhores pontos turísticos de Veneza.

Apesar de sempre haver filas grandes na entrada, a espera nunca é muito longa, e, com certeza, você não se arrependerá se tiver que ficar lá por alguns minutos. Saiba que a entrada de turistas carregando bolsas grandes, como mochilas ou malas, é proibida, e você terá que deixar os seus pertences no Ateneo San Basso, localizado próximo da basílica e para o qual o caminho está sinalizado logo na entrada. Lembre-se também que não é possível entrar se você tiver os ombros à mostra, ou usando shorts ou saias curtas, por questões de respeito ao lugar sagrado.

Os detalhes dourados dos afrescos que estão por todos os lados, do teto às paredes, além do altar, são de tirar o fôlego. Indo na direção do altar, você encontrará outro ponto interessante a ser visto dentro da igreja, a Pala D’Ouro, que é uma peça que tem cerca de dois metros de comprimento (para ter acesso a esta parte da igreja é necessário pagar 2 euros), toda feita de ouro e pedras preciosas, considerada uma das mais refinadas obras de arte bizantina em existentes.

Não deixe de visitar também o Museu de São Marcos, que fica no nível superior da basílica (entrada EUR 4,00). Além de ter diversas peças de arte religiosa, o museu oferece vistas ótimas da nave da igreja, bem como da praça de São Marcos, a partir do pequeno terraço localizado do lado de fora.

 

IMG_5542
Fonte:planetaeuropa

Campanile (Torre Veneziana)

A Campanille, imensa torre veneziana que fica na Piazza San Marco oferece o que é, com certeza, a melhor vista que se pode ter de Veneza do alto (a não ser que você contrate um helicóptero, coisa que não se vê por lá). A entrada não é muito barata, custa 8 euros, mas vale cada centavo, principalmente se você é um aficionado em fotografia.

Apesar de o espaço no terraço de observação ser pequeno, os panoramas que se tem dos quatro cantos da cidade é deslumbrante. É de se achar que numa cidade antiga como Veneza os tetos dos prédios deveriam ser velhos ou descoloridos… Mas não, tudo é tão bem cuidado e feito para agradar aos olhos, que é difícil se ver até uma telha fora do lugar! A subida, de elevador, é rápida. Já a descida, é um pouco mais lenta, pois, geralmente, existe sempre mais gente tentando descer do que subir.

IMG_5932
Fonte:planetaeuropa

Palazzo Ducale

O Palácio Ducale era a residência do Doge, o dirigente e a pessoa mais poderosa de Veneza. Localizado logo ao lado da Basílica de São Marcos, o palácio tem uma arquitetura gótica impressionante. Não deixe de prestar atenção nas duas colunas de mármore vermelho que compõem parte da fachada do palácio. Era de lá que os nomes dos condenados à morte pela República eram anunciados.

O interior do palácio é de uma grandeza incomparável e é composto por diversos salões repletos de afrescos, como a Sala del Maggiore Consiglio (o Salão do Supremo Tribunal), que, além de ter pinturas de Veronese e Tintoretto, tem também uma varanda pequena que oferece vistas lindíssimas da lagoa e das ilhas de Sant Giorgio e Giudecca do outro lado. O preço do ingresso do palácio é um pouco salgado, custando EUR 14,00.

IMG_5925
Fonte:planetaeuropa

Grande Canal

O Grande Canal é a “aorta” de Veneza, por onde flui a vida da cidade em todos os aspectos. Além de ser a maior via de navegação através da cidade, o canal tem às suas margens alguns dos prédios mais importantes, que, juntamente com a água, formam uma paisagem estupenda. Nos tempos áureos da cidade, as famílias mais importantes competiam para construir os mais belos palácios às margens do Grande Canal, e, se sua família fosse realmente poderosa, a única forma de demonstrar isto era construindo um palácio no canal.

O movimento de barcos e gôndolas, seja de dia ou à noite, em conjunto com a arquitetura fantástica da cidade, formam paisagens belíssimas, dignas de filme. Não deixe de conferir as diferentes vistas que se pode ter a partir das plataformas de partida das gôndolas e dos taxis aquáticos, que, em certas horas do dia, ficam vazias, permitindo-se caminhar até o final delas e ter um ponto menos obstruído de onde se pode observar o canal. O Grande Canal fica ainda mais belo ao por do sol, quando a luz da cidade muda totalmente.

Pegue um vaporetto e veja o canal a partir de um barco, de dia e à noite também. Além de custar bem menos que as gôndolas (que custam em torno de EUR 80,00 por um passeio de menos de uma hora), o passeio é geralmente feito em maior velocidade e costuma ser divertido.

IMG_5493
Fonte:planetaeuropa

Murano

Murano é uma das belíssimas ilhas que circundam Veneza, localizada a pouco mais de meia hora de vaporetto da cidade (dependendo do seu ponto de partida). Murano é mundialmente famosa pelos artigos de vidro que são produzidos lá, verdadeiras obras de arte de altíssima qualidade. Você pode encontrar artigos de decoração, de mesa e até lustres, e existem diversas lojas vendendo peças pelos mais variados preços. Murano parece uma versão em miniatura de Veneza, mas, mesmo assim, tem o seu próprio charme devido à produção de vidro que acontece na ilha. Além disso, a ilha tem diversas pracinhas onde os trabalhos dos artesãos do vidro ficam em exibição, bem como lindas igrejas e pontes. Com sorte, você até conseguirá ver os artesãos em ação! Uma dica: os restaurantes de Murano parecem ser bem mais em conta que os de Veneza. Portanto, se estiver visitando a ilha no horário do almoço ou próximo do jantar, não deixe de aproveitar para comer por lá e economizar um pouco.

Outro toque super especial de Murano são as flores que você verá nas varandas de alguns dos prédios. Cheias de cores e imaculadamente posicionadas, elas são diferentes de qualquer outra coisa que já vimos por aí: são todas feitas de vidro!

Há também excursões guiadas para Murano, Burano e Torcello, que te levam de barco direto para os pontos turísticos de cada ilha, por preços bastante acessíveis.

muu
Fonte:planetaeuropa

Cemitério (San Michele)

A apenas 20 minutos de barco de Veneza, a ilha de San Michele abriga o famoso cemitério da cidade, uma das principais atrações turísticas de Veneza. O Cimitero é simplesmente lindo, e tem muros enormes e uma belíssima igreja que pode ser avistada de longe. De tão organizado, florido, colorido, e com sua arquitetura maravilhosa, o cemitério por vezes acaba deixando de parecer o que é… Lá ficam as mais espetaculares catacumbas em que as famílias dos venezianos mais importantes e ricos estão enterrados. San Michele tem um ar de jardim encantado, não de cemitério onde estão enterradas milhares de pessoas, algumas delas famosas, como o compositor Stravinsky. Tem-se a impressão de que, na tentativa de celebrar a vida daqueles que já se foram, os venezianos acabaram celebrando a beleza da sua cidade e o seu amor pela vida, como fizeram através da construção de outras jóias da arquitetura espalhadas por Veneza.

IMG_5793
Fonte:planetaeuropa

Onde ficar 

Quartos em Veneza são bem caros. Mas tenha optado por uma simples pensão ou um palacete, leve em consideração como chegar até lá. Os melhores estabelecimentos disponibilizam embarcações que farão a ponte entre a estação ferroviária, o estacionamento ou o aeroporto. Para os menos afortunados, vale a pena considerar ficar em um dos muitos hotéis no entorno da estação ferroviária, nos bairros de Santa Croce e Cannareggio. Isso evitará andar com bagagem para lá e para cá, embarcando e desembarcando dos vaporettos.

Gastronomia

A vocação de Veneza para o comércio abriu as portas para ingredientes variados que chegavam principalmente do Oriente, como as especiarias, mas também do Mar Báltico, como o bacalhau seco. A culinária da cidade é rica de ingredientes e técnicas, concentrada principalmente nos peixes da laguna e frutos do mar.  Veneza possui ainda diversas hortas em suas ilhas onde cultivam alcachofras, abóbora, chicória, entre outros. Existem muitos pratos que são facilmente encontrados em vários restaurantes de Veneza e são eles que gostaria de indicar.

 Baccalà Mantecato

prato típico veneza baccala mantecato
Fonte:italiaperamore

É um antipasto que você irá encontrar nos restaurantes ou nas osterias que servem os famosos cicchetti, ou tira-gosto. O baccalà mantecato é praticamente um creme de bacalhau para comer com a polenta ou com pedacinhos de pão, o crostino. Praticamente o bacalhau é cozido com leite e água e depois é reduzido a um patê, utilizando a água do cozimento, azeite e temperos como alho, sal e pimenta. Alguns locais oferecem o prato com ou sem alho, você pode escolher. É um dos pratos populares mais famosos e pedidos em Veneza. Importante dizer que ele não pode ser comido puro, mas sempre acompanhado de um pedacinho de pão, torrada ou polenta.

Sarde in Saor

sarde-in-saor-prato-típico-veneza.jpg
Fonte:italiaperamore

Um outro antipasto famoso da tradição culinária local. Sarde in Saor é um prato bem antigo e requer toda uma técnica de preparo. Saor em dialeto vêneto significa sabor e é exatamente assim que são preparadas as sardinhas. Para que adquiram sabor e textura, são colocadas em camadas alternadas com cebolas e banhadas com vinagre. Geralmente acrescentam uva passa e pinoli, mas não é uma regra. Os restaurantes têm modernizado e feito sua própria versão. É um prato frio e muito saboroso.

 Fegato alla veneziana

Muita gente torce o nariz para o fígado mas este clássico da culinária típica veneziana é uma ótima opção para quem não gosta dos peixes e frutos do mar. Mais simples impossível, o prato é realizado com somente dois ingredientes: fígado (geralmente de vitela) e cebolas, que dão o equilíbrio entre doce e salgado. E não são cebolas quaisquer, elas devem ser de um tipo que se encontra somente na cidade de Chioggia vizinha de  Veneza. Algumas variações estão no acrescentar salsinha e vinagre.

fegato-alla-veneziana-prato-típico-veneza
Fonte:italiaperamore

 

Você quer um lanchinho rápido, como pizza al taglio ou cicchetos, as tapas italianas? Veneza tem. Quer um jantar estrelado, com cozinha séria, serviço impecável e paisagem deslumbrante? Também tem. Basta um sorvete ou um simples expresso? Vai achar por toda cidade. O único senão será o preço. A cidade cobra caro de seus turistas, com valores exorbitantes. Casas como o Harry’s Bar e o Caffè Florian são famosos por oferecer receitas impecáveis como carpaccio, bellini e chocolate quente, mas quando a conta chega, muitos turistas sentem-se explorados.

Seja como for, não deixe de experimentar receitas clássicas do Vêneto, como os risotos risi e bisi e nero (negro, na tinta de sépia), o sarde in saor (escabeche de sardinha) e o chamativo antipasti veneziano, que traz azeitonas, anchovas marinadas e outros frutos do mar como o caranguejo granceola. E lembre-se que aqui no norte o arroz e a polenta sobressaem-se sobre as massas.

Compras em Veneza

Veneza conta com vários pontos comerciais espalhados por toda a cidade, no entanto existem algumas ruas que apresentam o maior fluxo de turistas e moradores com o intuito de ir as compras por lá. Dentre elas as de maior destaque são: da Freezeria, delle Ostreghe, Calle Larga XXII Marzo e di Fabri. Vale lembrar que algumas destas ruas contam com lojas mais sofisticadas e outras mais simples, portanto não se preocupe porque será possível encontrar de tudo para todos os gostos e bolsos.

 Praça de São Marcos em Veneza 

Primeira dica para as suas compras em Veneza é a Praça de São Marcos. Super bem localizada, no centro da cidade, esta praça não é reduto somente de belíssimos pontos turísticos como de muitas lojas e boutiques também. O legal é que lá é possível combinar um dia de passeio pelos seus monumentos e museus com compras pelas suas principais lojas. 
Compras na Praça de São Marcos em Veneza
Fonte:dicasdaitalia

 Cannaregio em Veneza

Cannaregio é uma região veneziana localizada nas redondezas do Grande Canal e muito próxima da Ponte de Rialto. O mais gostoso de ir até este bairro em Veneza é que por ser um local bem familiar é possível fazer suas compras com tranquilidade e ainda se divertir muito na região. Existem várias lojas encantadoras para você aproveitar ao máximo, dentre as quais se destacam: Acafrão Bizantino (farmácia com mais de 50 aromas inspirados em receitas do século XVI), Bolsa Baguete (com uma variedade imensa de bolsas e modelos) Pistache e Chocolate (repleta de deliciosas sobremesas que são de tirar o fôlego) e muitas outras. Vale a pena reservar um dia da sua viagem para ir as compras com a família ou os amigos e passar por este bairro tão importante de Veneza.
Compras na região Cannaregio em Veneza
Fonte:dicasdaitalia
Muitos brasileiros estão optando por alugar um carro na Itália para poder conhecer melhor todas as cidades. As estradas são lindas, você conhece várias cidades do interior e vilarejos, e pode fazer roteiros incríveis de carro como Roma, Milão, Florença, Pisa e explorar bem a Toscana. Sem falar que com um carro você consegue fazer compras com mais facilidades e conhecer os pontos turísticos mais afastados. 

 

Fontes: http://venezaitalia.com.br/ http://italiaperamore.com/5-pratos-tipicos-comer-veneza/ http://www.dicasdaitalia.com.br/2016/03/compras-em-veneza.html# http://viagemeturismo.abril.com.br/cidades/veneza-15/

http://planetaeuropa.com/viagem/pontos-turisticos-de-veneza-dicas-de-veneza/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *