Europa

Londres, onde tudo existe, tudo acontece e tudo é possível…

Vibrante, moderna, elegante, movimentada, riquíssima em cultura e opções de entretenimento. Características como essas, entre tantas outras, deixam claro por que Londres é um dos destinos mais procurados do mundo. A capital da Inglaterra e do Reino Unido é, também, a sede da monarquia britânica, cidade que abriga o Big Ben e tantos outros cartões-postais famosos, como a ponte da Torre de Londres, que fica às margens do rio Tâmisa; o palácio de Buckingham; a Abadia de Westminster, além de vários museus interessantíssimos.

Prepare-se para dias muito intensos; é preciso ter bastante pique se a intenção é conhecer bem a capital inglesa. Por esse motivo, recomenda-se uma estadia de, no mínimo, quatro dias. Boa parte das principais atrações de Londres se concentram nas zonas 1 e 2 (levando em consideração o mapa do transporte público) e é possível, além de bastante agradável, ir a pé de um ponto turístico a outro. Mas o mais provável é que o visitante faça bastante uso do eficiente transporte público local (o metrô, por exemplo, é considerado um dos melhores do mundo).

A língua oficial é o inglês e o turista que domina esse “idioma universal” não terá dificuldades, mesmo que o elegante sotaque britânico seja um pouco difícil de entender, no início. Porém, como toda cidade cosmopolita que se preze, Londres reúne pessoas do mundo todo; incluindo uma quantidade enorme de brasileiros, habitantes ou apenas turistas. A moeda local é a libra esterlina (Pound sterling), considerada uma das mais fortes economicamente (superando o dólar e o euro). E mesmo que à primeira vista tudo pareça demasiadamente caro, saiba que é possível pechinchar e encontrar boas ofertas.

Explore cada cantinho das charmosas ruas e avenidas desta que é a maior e mais importante cidade da Inglaterra; ande em um dos tradicionais ônibus de dois andares e tenha uma visão privilegiada de lugares inesquecíveis. Como manda o figurino, tome o chá das 17h em algum café ou casa especializada ou caminhe em um dos parques repletos de verde, extremamente limpos e bem conservados. Essas e muitas outras dicas foram selecionadas cuidadosamente pela equipe do Melhores Destinos, que o convida a conhecer um pouquinho mais dessa metrópole multifacetada e cheia de energia.

Quando ir a Londres

A fama do clima de Londres não é das melhores, mas, acredite, apesar dessa instabilidade tão conhecida no mundo inteiro, a capital da Inglaterra e do Reino Unido merece ser visitada em qualquer época do ano; basta que o visitante escolha a que mais bem se encaixa em seu perfil e em seu bolso (isso porque a estadia pode sair mais barata ou mais cara, dependendo da temporada). É só pensar como os ingleses: não deixe de fazer nada por conta do clima, apenas se adeque a ele.

Como no restante da Europa, as quatro estações são bem definidas na Inglaterra, porém é sempre bom levar em consideração o adicional “chuva”, fenômeno muito mais frequente na cidade do que se imagina. Durante o verão, que começa oficialmente em meados de junho, os termômetros sobem, o sol se põe mais tarde e, consequentemente, as ruas ficam repletas de gente (e de eventos). Fique atento apenas para o fato de que nessa estação os preços podem estar mais elevados.

londrees.jpeg

Temperaturas mais baixas podem vir acompanhadas de preços mais em conta. Em geral, de outubro até meados de dezembro, e dos meses de janeiro a março, o visitante pode conseguir excelentes oportunidades de voos e hospedagem. Para aqueles que curtem um friozinho, não há opção melhor, porém é bom lembrar que é grande a procura pelo destino durante o Natal e o ano-novo — período não muito bom para os que pretendem economizar.

Londres é uma cidade que oferece uma infinidade de passeios e atrações, boa parte deles reservada para o período diurno. Organizar o itinerário por regiões é uma boa opção, pois assim é possível economizar tempo e aproveitar melhor cada segundo na capital inglesa.

Ter em mãos um mapa da cidade, distribuído gratuitamente em boa parte dos hotéis, ou disponível no London Information Centre (veja mais informações na seção Dicas), também é importante. Caso você tenha um smartphone e adquira um sim card na cidade, vai poder utilizar a tecnologia a seu favor, fazendo o download de mapas e roteiros.

No primeiro dia, por exemplo, o visitante pode se concentrar na área central de Londres, onde se encontram, a uma curta distância a pé, o Palácio de Buckingham, a Abadia de Westminster e o Parlamento Britânico. Nas redondezas, também estão o belíssimo Parque St. James e a famosa praça Trafalgar.

Fique atento apenas para os horários de fechamento de algumas dessas atrações para não perder a visita. Passeios turísticos guiados também estão disponíveis e uma boa opção é o tour gratuito oferecido pela Sandemans New Europe, cujos guias trabalham com o sistema de gorjetas no fim do percurso. 

Mercados

Algumas regiões da cidade merecem destaque, como o movimentado distrito de Convent Garden, repleto de lojas, restaurantes, pubs e mercados. O bairro Candem Town também oferece uma atmosfera única e você, com certeza, não vai se arrepender de passar uma manhã ou tarde nesse lugar que reúne pessoas de todas as tribos — onde estão localizados mercados interessantes e que vendem de tudo um pouco —, além de muitas barraquinhas com comida de várias partes do mundo, inclusive do Brasil.

O charme de Notting Hill faz com que o lugar seja parada obrigatória, sendo o sábado um bom dia para um passeio pelas ruas e pela feira local. Ao passar por uma barraquinha de churros, não deixe de experimentá-los.

Queen’s Walk

Outra região imperdível e perfeita para uma boa caminhada é a de Southbank, às margens do rio Tâmisa. Lá se encontra o Southbank Center, um complexo voltado para a arte, e, na área, o Queen’s Walk, um dos trajetos mais legais para os que desejam explorar a cidade a pé.

Para aproveitar melhor o passeio, comece pela bela ponte Westminster e siga até os arredores da ponte Millennium.

Saindo da ponte, que fica ao lado do Parlamento, você passará pela roda-gigante London Eye, seguida por uma série de outros pontos, como o Southbank Centre. Pelo caminho, também vai encontrar vários restaurantes e barzinhos que valem a pena a parada para uma refeição ou um drink com uma bela vista como cenário. Lembrando que a área atrai uma grande quantidade de pedestres, principalmente no final da tarde.

Gastronomia

As comidas típicas de Londres fazem saltar os olhos só ao avistá-las. Há muito tempo as capitais do Velho Continente são os destinos de muitos turistas. A Europa possui lugares muito belos, paisagens e monumentos de tirar o fôlego. Entre os lugares mais procuradas pelos turista, está a Inglaterra, um país com grande tradição gastronômica. 

Além de tudo, a culinária londrina é riquíssima. Sem dúvida é um lugar para conhecer. E se você decidir pegar um avião e partir rumo à cidade, não deixe de experimentar sua deliciosa comida típica. Pelas ruas londrinas podemos encontrar bares e restaurantes indispensáveis a uma visita. 

Ainda mais quando vemos o número crescente de vendedores e fornecedores dos alimentos mais variados que agora preferem trabalhar na rua. A qualidade dos alimentos também não para de aumentar, tornando Londres cada vez mais um pólo gastronômico mundial.

E não falo apenas de restaurantes, não. A alimentação nas ruas da capital está ganhando em qualidade. Isso dá folga aos turistas, já que nesses ambientes o preço não chega a ser tão caro quanto em lugares mais formais. 

Antes de tudo, quando dizemos “comida de rua”, não estamos nos referindo aos carrinhos de cachorro-quente, ou o x-bacon que encontramos nas esquinas por aí.

Esses lugares passaram de um conceito duvidoso, a um sinônimo de sofisticação e sabor. Hoje em dia vemos uma mudança nesse cenário dos alimentos de rua nos países mais desenvolvidos. 

Comidas típicas de Londres

Encontramos a maioria dos pratos consumidos pelos ingleses em Londres. Há restaurantes para todos os paladares. Veja alguns pratos que você poderá saborear numa visita à capital da Inglaterra.

Fish and Tips

Peixe e batata frita - comidas típicas londrinas


É claro que não poderíamos começar por outro prato. É a comida mais famosa e a base da refeição do país. O prato é simples: peixe frito e batata frita. É servido apenas com uma fatia de limão. Toda a simplicidade nos revela um sabor crocante e intenso.

Bangers and mash

Culinária inglesa

Basicamente trata-se de salsichas com purê de batatas. O tipo da salsicha varia, às vezes o prato é preparado com a salsicha de Linconlshire, ou a de Cumberland. O prato tanto pode ser simples e rápido, feito com produtos industrializados, como pode ter uma sofisticação no preparo.

É comido muito no inverso, além de ser uma das refeições mais procuradas em pubs. Pode-se encontrar um bangers and mash em qualquer lugar, pois os ingleses apreciam muito tal mistura.

Bife Wellington


culinária de Londres

Trata-se de um bife coberto com uma massa folhada, muito parecido com o bife francê en croûte (“em crosta”). O nome é uma homenagem ao Duque de Wellington por sua vitória sobre Napoleão em 1815.

Scones

bolinho tradicional da Inglaterra

 

Muito apreciado, o scone é um bolinho que, geralmente, é servido com um chá. Feito com trigo, fermento, cevada ou aveia, os scones já viraram marca registrada da gastronomia inglesa. Às vezes são servidos com manteiga o geleia. 

Steak and Kidney Pie

Torta de rins - prato inglês

É um dos pratos mais apreciados pelos ingleses, e podemos ver pessoas comendo essa torta em todo lugar. O recheio é feito com carnes e rins de carneiro. Nos pub’s ingleses é bastante consumida com cerveja. 

Summer Pudding

Sobremesa inglesa

 

O “Pudim de Verão” é feito com pão e frutas vermelhas. Mergulha-se o pão em uma tigela com frutas e com suco de frutas, e deixa-se a noite toda. São utilizados morangos, framboesas, amoras, cerejas e outras frutas dependendo da receita.

Se o pão está velho é melhor ainda pra receita. Ele permite que o suco de frutas penetre mai facilmente nele, deixando a sobremesa mais agradável. Às vezes é servido com creme, dependendo do lugar.

Lancashire Hotpot

pratos londrinos

 

Um dos pratos mais famosos da Inglaterra, muito consumido na região norte, é preparado com carne de cordeiro coberto com rodelas de batata. Depois é levado ao fogo e cozido durante um dia inteiro até que se torne um guizado.

Chás e cafés

Todos sabem que os londrinos são conhecidos mundialmente pelo seu amor ao chá, ou os cafezinhos. Principalmente tomados a tarde. O café e o chá são consumidos em qualquer lugar, em casa, no trabalho, ou num lugar específico, já destinado a esses fins. Desde o século 17 os londrinos tomam café, que era consumido em locais dedicados ao debate público. Hoje em dia podemos encontrar lojas especializadas como o Starbucks.
bebida de londres

 

Principais atrativos turísticos

 

Palácio de Buckingham em Londres

Um dos lugares mais turísticos e a cara de Londres é o Palácio de Buckingham, que nada mais é do que a residência oficial da família real britânica em Londres. O gigantesco Palácio de Buckingham preserva, ainda hoje, todo o requinte monárquico, o qual é visível pela famosa troca da guarda real que acontece em frente ao palácio a partir das 11 h 30 min e dura cerca de 45 minutos. Antigamente essa troca era feita em dias alternados, mas a cada mês e ano os dias trocam, então sempre confira no site oficial. Desde 1837, a família real britânica reside no Palácio de Buckingham, que conta com 775 quartos. O bacana é que no verão, enquanto a família real passa o verão na Escócia, os turistas podem fazer uma visita pelo interior do palácio e ainda passear pelos belos jardins que ficam ao lado do Palácio de Buckingham. Um dos mais visitados pontos turísticos em Londres.
Palácio de Buckingham em Londres
 

Abadia Westminster em Londres

Construída no século X, a Abadia de Westminster é um dos lugares mais históricos e turísticos da capital inglesa, pois foi nela que a Rainha Elizabeth II foi coroada, em 1953, e onde ocorreu o casamento do Príncipe William e Kate Middleton, em 2011. Foi também na Abadia de Westminster que a princesa Diana foi velada. Em seu interior estão mais de 17 reis ingleses enterrados, além de Charles Darwin e Isaac Newton. Ou seja, já da para ver o nível do lugar! Sem dúvida um ponto turístico importantíssimo para visitar e de uma energia única. Além disso um passeio pela Abadia de Westminster é obrigatório, pois a abadia possui inúmeras obras de arte. Ela fica aberta de segunda a sexta das 9h 30 min às 15 h 30 min e você pode fazer um passeio super interessante por dentro dela. 
Abadia Westminster em Londres
 

Torre Big Ben em Londres

Outro ponto turístico famoso e um dos símbolos da Grã-Bretanha está a poucos metros da Abadia de Westminster, o magnífico Relógio Big Ben. A torre foi construída em 1858 e mede 96,3 m. É no Big Ben que está instalado o Parlamento Inglês e é parada obrigatória para qualquer turista que visita a cidade, independente da época. O bacana é que é possível fazer uma visita às seções do Parlamento gratuitamente, mas você tem de ir diretamente ao Big Ben e ver se haverá plenária no dia, porque nesse caso não se pode visitar. Subir ao Big Ben só é permitido para os residentes da Grã Bretanha, que têm que subir 334 escadas em caracol para chegar ao topo. Mas é possível visitar outros espaços como a Royal Gallery e o Westminster Hall. O tour dura 75 minutos e custa uma média de £15 (adultos) e £6 (crianças de 5 a 15 anos). Um dos mais visitados pontos turísticos em Londres.
Torre Big Ben em Londres

Torre de Londres 

Outro ponto turístico emblemático da capital inglesa é a histórica Torre de Londres. Construída há quase mil anos, a Torre é um dos lugares preservados que mais guardam segredos na cidade. A construção da Torre de Londres foi iniciada em 1078 por Guilherme o Conquistador e hoje é um dos lugares mais visitados da cidade. É lá que ficam as joias da Coroa Britânica desde 1303, em uma câmara subterrânea, e que você pode visitar. A torre, ao longo dos séculos, serviu como prisão para monarcas e intelectuais, como a Rainha Elizabeth I, o filósofo Francis Bacon e muitos outros. Foi na Torre de Londres que personagens históricos foram também executados, como no caso mais famoso, o da rainha Ana Bolena, decapitada em 1536 por traição ao marido, o Rei Henrique VIII. Há quem diga, que seu espírito ainda vaga pelo lugar. A Torre de Londres está aberta para a visitação de terça a sábado, das 9h às 17 h 30min, e aos domingos e segundas, das 10h às 17h 30 min. Junto à Torre de Londres fica outro símbolo da cidade, a Ponte de Londres, um ícone da arquitetura e que você não pode deixar de conhecer e tirar muitas fotos. 
Torre de Londres
 

Ponte de Londres

A Ponte de Londres, ou Ponte Tower Bridge é outro ponto turístico da cidade que você vai reconhecer de longe de tão famoso que ele é. A Tower Bridge foi aberta em 1894 para ligar a parte oeste e este da cidade e de forma que não prejudicasse o trânsito marítimo. Por isso ela conta com um sistema hidráulico que faz com que as básculas se elevem e permitam a passagem dos navios. É um ponto de interesse imprescindível de ser visitado e fotografado, já que é um dos cartões postais de Londres.
Ponte de Londres

Roda Gigante London Eye em Londres 

Outro passeio legal é ir ao outro lado do Rio Tâmisa, a outro cartão-postal londrino, a Roda Gigante London Eye, a roda gigante mais famosa da Europa. Com 121 metros de altura, a London Eye é um símbolo de modernidade da capital da Inglaterra. Inaugurada no ano de 2000, é um passeio imperdível para se fazer na cidade. O passeio pela roda gigante dura cerca de 30 minutos e a vista de cima é, simplesmente, maravilhosa. As cabines estão preparadas para o clima de Londres, comportam 25 pessoas com muito conforto e têm até ar condicionado. E não se esqueça de levar sua câmera fotográfica. 
Roda Gigante London Eye em Londres

Museus em Londres

Há inúmeros museus em Londres, todos muito interessantes e cheios de atrativos para todas as idades. Então fica difícil dizer qual você deve visitar, porque realmente o ideal seria conhecer todos! A National Gallery é uma galeria que faz parte dessa lista. Foi inaugurada em 1824, conta com um acervo de mais de 2 mil pinturas do século XIII até o início do século XX, de artistas consagrados como Degas, Monet, Leonardo da Vinci, Botticelli, Renoir, Caravaggio, Jan van Eyck, Rubens, Van Gogh, Rembrandt, Toulouse-Lautrec, Gauguin, Pablo Picasso, Manet e muitos outros. Outra dica é o Museu Britânico, que possui um dos acervos mais importantes do planeta, tendo mais de 7 milhões de objetos de todos os continentes, desde itens do Antigo Egito à arte renascentista. Em 2000 foi inaugurada, junto a esse museu, a Great Court, a maior praça coberta da Europa. Mas se há um museu que você deve priorizar na sua visita à capital inglesa é o Museu de História Natural. 
National Gallery em Londres

Museu de História Natural em Londres 

O Museu de História Natural, em Londres, é um dos museus que mais atrai os visitantes quando estão na cidade. Este é um dos museus ideais para visitar coma família, pois há várias exposições dedicadas a dinossauros, ao homem e ao mundo animal e as crianças costumam adorar. Ele foi fundado em 1881 e tem mais de 70 milhões de itens em seu acervo. O museu conta ainda com um exemplar do Tiranossauro Rex, uma das atrações preferidas dos visitantes.
Museu de História Natural em Londres

Parques de Londres

Londres não é só sinônimo de história e monumentos da realeza. Há também outros lugares fantásticos para ter outra visão da cidade, como seus parques e a vida que existe neles. Os londrinos adoram aproveitar os parques e espaços verdes para aproveitar o Solzinho que aparece de vez em quando, para correr, ler e fazer piqueniques. Um dos melhores parques da cidade e que você deve visitar, independente da época que for viajar para Londres é o Hyde Park. Na verdade, o Hyde Park está ligado sim à realeza da cidade, mas no reinado de Carlos I se tornou um parque público. Ele é enorme e fica bem no centro da cidade.
Hyde Park em Londres

Aquário Sea Life

Outro ponto turístico que foge um pouco aos monumentos tradicionais da cidade é o Aquário Sea Life em Londres, uma atração imperdível, principalmente para quem viaja com crianças. Além disso, o aquário fica ao lado da Roda Gigante, então é um passeio super prático porque não faz você se deslocar muito. São três andares de aquário, com diversas áreas de animais marítimos, espécies e programas para toda a família. Ele funciona de segunda a sexta das 10h às 18h (última entrada às 17h) e ao sábado e domingo das 9 h 30 min às 19h (última entrada às 18h).
Aquário Sea Life
 
Dicas para aproveitar melhor sua viagem à Londres

Hospedagem em Londres

Por ser uma das cidades que mais recebem turistas no mundo, Londres oferece uma vasta rede hoteleira composta por albergues, estabelecimentos estilo Bed and Breakfast, grandes redes e hotéis de luxo. Mas, apesar da grande quantidade e da variedade, a capital inglesa tem uma das estadias mais caras da Europa e é bom se preparar para gastar, caso os quesitos espaço, conforto e boa localização sejam prioridades.

A dica é começar a procurar com certa antecedência e ficar atento a alguns detalhes, como a escolha do período da estadia. No verão e na primavera, por exemplo, a cidade costuma ficar mais cheia, o que pode resultar em preços mais altos. Além disso, o quesito localização é um ponto que deve ser levado em consideração em uma cidade como Londres. Escolher um hotel que fique próximo a uma estação de metrô/trem ou ponto de ônibus já facilita bastante a vida daqueles que pretendem conhecer a capital.

Como chegar

Avião

Voos diários partem das principais capitais brasileiras com destino ao aeroporto de Heathrow, que fica a pouco mais de 20 quilômetros do centro de Londres. A companhia aérea British Airways, por exemplo, promove voos sem escalas de São Paulo (aeroporto internacional de Guarulhos) até a capital inglesa.

Para aqueles que já estiverem no continente, a dica é aproveitar as ofertas das companhias aéreas low cost, como Easyjet, Ryanair, entre outras. Além de Heathrow, Londres oferece mais quatro opções de aeroportos: London Gatwick, Luton, Stansted e London City. No post “Saindo do aeroporto” você encontra dicas de transporte até o centro da capital inglesa.

Trem

Para quem já está na Europa, viajar de trem até Londres pode ser uma excelente opção. A bela e central estação St. Pancras recebe trens de alta velocidade diretos de Paris e Bruxelas, além de se conectar a cidades do norte da Inglaterra. A viagem da capital francesa a Londres tem duração de 2h15, enquanto o trajeto Bruxelas-Londres leva 1h50.

A estação King’s Cross recebe trens vindos de Edimburgo, na Escócia, além de outras localidades da costa leste. Vão para a Victoria Station trens procedentes de Dover, cidade do Reino Unido que recebe balsas oriundas do próprio continente.

Carro

O automóvel é mais uma opção para aqueles que já estiverem no continente, porém essa pode não ser a melhor alternativa, devido ao intenso tráfego de veículos na capital inglesa e por conta dos preços de estacionamento, que costumam ser altos. Além disso, é preciso atentar para o fato de que a mão das ruas e das estradas é invertida.

 

Compras em Londres

Grifes famosas, lojas de departamento tradicionais, grandes redes de fast fashion e várias feiras interessantes. Quem gosta de ir às compras vai ficar impressionado com a enorme quantidade de opções existentes em Londres, com certeza uma das melhores cidades da Europa para esse fim.

A dica para quem gosta de pechinchar é a temporada das liquidações, que acontece depois do Natal e nos meses de junho e julho. Durante esses períodos, é possível encontrar descontos imperdíveis de até 70%. Outra opção é procurar por lojas que façam o reembolso do VAT (Sigla para Value Added Tax), imposto aplicado nas transações comerciais feitas em países da União Europeia (incluindo o Reino Unido). 

Em geral, as lojas da cidade abrem de segunda a sábado, das 10h às 18h, porém algumas mais centrais podem ficar abertas até às 21h. Aos domingos, vários estabelecimentos abrem do meio-dia às 16h.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:http://www.dicadelondres.com.br/2015/05/pontos-turisticos-em-londres-inglaterra.html# https://guia.melhoresdestinos.com.br/o-que-fazer-londres-77-586-p.html http://culinarianomundo.blogspot.com.br/2012/12/prato-tipico-londres-comidas.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *