América do Sul

A maravilhosa San Andrés

lha colombiana San Andrés desfruta do mar azul do Caribe

San Andrés é uma autêntica ilha caribenha. O local, que é sede do arquipélago de San Andrés, Providência Santa Catalina, foi a base militar de um notável personagem conhecido como Pirata Morgan e hoje é um dos destinos do Caribe mais acessíveis para se visitar. Os valores justos, os ritmos animados e o mar estonteante são suficientes para conquistar desde a categoria mirim até a sênior. 

Na ilha não faltam praias para nadar e passeios para fazer. A praia mais popular é a Peatonal, que fica no centro e tem poucas ondas. Alugar um carrinho de golfe é a melhor maneira para circular e aproveitar para conhecer devagar os lindos locais, como West View e San Luis (um bairro residencial onde falam alto o sossego e o clima despretensioso de um lugar que foge da modernização de uma grande capital). Não deixe de visitar, também, o Olho Soprador, um buraco na pedra que solta vento devido à força das ondas, e fazer um passeio por Aquário e Johnny Cay, ilhas vizinhas que superlativos não conseguem descrever – vá e constate suas belezas! 

Comer bem e visitar algumas lojas são atividades constantes nos roteiros dos viajantes. Os preços convidativos permitem que refeições em bons restaurantes ou produtos nas lojas tenham um excelente custo-benefício, especialmente para quem está acostumado com os valores do Brasil. Aproveite para comer camarões e lagostas sem ficar com peso na consciência (e no bolso)!

maxresdefault
Fonte:Google

O destino ainda não é tão difundido entre os brasileiros, mas a proximidade com o Brasil e a oferta de voos vêm mudando esse quadro. Outro fator que conta a favor é a falta de burocracia para chegar ao local: como pertence à Colômbia, não é exigido o visto para colocar os pés nesse pedacinho do paraíso. Melhor para os brasileiros, que cada vez mais vêm descobrindo as belezas caribenhas.

San Andrés é uma ilha pobre, que carece de cuidado, mas tem um mar incrível e passeios surpreendentes. Um destino para aproveitar pequenos prazeres, descansar, pegar um bronzeado, fazer compras e curtir paisagens de tirar o fôlego. 

A ilha de corais de San Andrés é um ecossistema diversificado de recifes, gêiseres, bosques e ilhotas. É desnecessário dizer que ela é perfeita para a prática de mergulho com e sem snorkel e para a exploração dos arredores. Esse paraíso tem águas mornas multicoloridas e 12 florestas de manguezal. Os cedros na praia da ilhota Johnny Cay são como condomínios naturais para aves de praia. Fique de olho no tesouro de pirata esquecido na Morgan’s Cave antes de provar o rondón, um prato com peixe, carne de porco, moluscos, banana-da-terra e leite de coco que é característico do Caribe.

Parte de um arquipélago constituído juntamente com Providencia e Santa Catalina Island, a 700 quilômetros da costa da Colômbia, a ilha de San Andrés possui inconfundível mar de sete cores, paisagens de paraíso tropical, ambiente tranquilo e gastronomia requintada com base em lagosta, pargo, caramujos e caranguejos. Um dos aspectos mais interessantes é mistura de culturas que deu identidade única ao povo local, descendente de corsários e ingleses. Boa parte dos habitantes domina melhor o inglês que o espanhol, além de falarem creole, a língua franca, que mistura inglês e francês. San Andrés ainda se destaca como um paraíso de compras. A ilha desfruta da condição de zona franca, com muitos produtos importados, como bebidas, eletrônicos e perfumes. 

Quando Ir

O clima tende a se manter estável durante o ano todo, com temperaturas médias entre 28⁰C e 30⁰C. A melhor época para visitar a ilha é nos meses de dezembro e janeiro, e entre junho e agosto, quando há menos probabilidade de chuva.

Se o problema é encontrar o tempo quente, não fique preocupado; San Andrés apresenta altas temperaturas durante todo o ano. Seja no inverno ou no verão, prepare-se para sentir um calor de pelo menos 27ºC, que é a média de temperatura anual do local. 

O que se sabe é que as chuvas são mais frequentes de maio a dezembro, porém viajar nesse período não significa ficar embaixo da água o tempo todo. O tempo muda constantemente na ilha, e é comum o dia amanhecer nublado e depois ficar ensolarado – também é comum a ocorrência de chuva através de nuvens passageiras. Viajando nos meses com mais chuva, tente esticar um pouco a viagem e ficar mais dias do que o previsto, para ter mais chances de pegar belos dias de sol.

San Andrés está fora da rota de furações, mas pode ser afetada indieretamente por furacões no Caribe, sofrendo com ventos e chuvas, mais comuns entre agosto e outubro. 

Os períodos de alta temporada – consequentemente, de preços mais altos – vão do final de dezembro ao final de janeiro, de meados de julho a meados de agosto, além da Semana Santa. Meses em que não ocorrem férias, como maio, junho, setembro e outubro, são bons para encontrar oferta de hotéis e negociar valores de passeios.  

Gastronomia

A região das ilhas de San Andrés e Providência tem uma gastronomia muito peculiar com sabores bem caribenhos. Quase tudo que os nativos comem eles provém da própria ilha, seja do mar ou de pequenas criações e cultivos. 

A decoração é tipicamente caribenha com muitos objetos que remetem o mar e um atendimento cheio de atenção e de sorrisos.

A bebida mais consumida  é suco de limão com leite de cocô batido e servido bem gelado. 

 

 Ceviche de camarões. Com sabor forte, com molho de tomate picante e pouco ácido é bem diferente do ceviche clássico peruano.  Este ceviche tem em quase todos os cardápios na ilha.

Já algumas entradas são bem nativas como estas “Muelas de Cangrejo”, patinhas de carangueijo preto nativo com Patacones, massas fritas de banana verde e fruta pão. 

 A entrada mais tradicional na ilha é a Sopa de Caranguejo, um caldo potente de caranguejo negro com alguns legumes e especiarias.

A gastronomia é muito baseada em frutos do mar, côco, fruta pão e algumas frutas e legumes. Itens que existem em abundância na ilha e não dependem do comérrcio de produtos industrializados.

Dos pratos mais popularem em toda a ilha um simples e excelente Pargo Vermelho com salada e arroz de côco…

Até o RONDOM, o prato mais típico da região, um ensopados de frutos do mar como pargos, caracóis, banana verde, inhame, batata, leite de côco e Aji (pimenta). De sabor muito forte e encorpado esse prato é o maior representante da cultura gastronômica local.

Guisado de caracós, servido com patacones e arroz de côco. Prato também muito forte, com este caracóis enormes, caranguejo negro, leite de côco e uma calda de lagosta. 

Como chegar a San Andrés

San Andrés é uma ilha caribenha que está a cerca de 190km da Nicarágua e a 780km da Colômbia. Apesar de a ilha atualmente ser parte do território colombiano, esse é um motivo de grandes discussões entre os dois países – principalmente por parte da Nicarágua, que deseja incorporá-la ao seu território. 

Da mesma forma como ocorre na parte continental da Colômbia, brasileiros que viajam para San Andrés não precisam de visto, bastando portar um passaporte válido ou RG com foto identificável. É necessário, no entanto, comprar uma tarjeta turística para entrar na ilha, no valor de 46.800COP, que pode ser adquirida com as próprias companhias aéreas. Na saída de San Andrés ou viagem para Providência, essa tarjeta é exigida; portanto, não a descarte. Caso faça conexão no Panamá, consulte sua companhia aérea sobre a necessidade de levar o passaporte. 

Avião
Brasileiros que desejam conhecer San Andrés contam com três empresas: Avianca (com conexão em Bogotá), LAN (com conexão em Lima) e Copa (com conexão no Panamá). Na chegada ou na saída da ilha é comum ter bolsas e o próprio corpo revistado a fim de evitar o contrabando de drogas. 

Voar é a maneira mais fácil para brasileiros chegarem ao destino, já que cruzeiros não são tão comuns. O Aeroporto Gustavo Rojas, em San Andrés, é pequeno, porém possui toda a estrutura básica para o passageiro, incluindo lojas duty free

Na hora de deixar a ilha, é recomendado pelas companhias estar no aeroporto com duas horas de antecedência – sugerimos realmente seguir esse conselho, porque quando os voos estão cheios, formam-se filas grandes no embarque e na imigração. Antes do check-in a companhia aérea lhe guiará a passar por um balcão da Aeronáutica Civil, onde será feito um procedimento para isentar-se de um imposto de US$ 34, normalmente pago ao deixar a Colômbia se o tempo de permanência no país é superior a 60 dias. Não se esqueça de pegar seu comprovante emitido pelo órgão regulador e apresentá-lo no embarque do voo de saída do país. 

Compras

Não perde a oportunidade de fazer algumas compras quando viaja? Separe um espaço na mala, porque San Andrés é um ótimo destino para novas aquisições! A ilha está isenta de impostos e tem produtos mais baratos até mesmo do que em free shops, tornando lojinhas de rua um pequeno tesouro para os consumistas. 

As lojas de San Andrés concentram-se no centro da ilha e vendem todo tipo de produto: calçados, malas, alimentos, roupas, perfumes, eletrônicos etc. No geral, os preços são um pouco mais baixos do que os valores encontrados no Brasil e os produtos podem ser pagos com cartão de crédito, peso colombiano e dólar. 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://www.cvc.com.br/destinos/colombia/san-andres.aspx http://viagenseideias.com.br/miss-celia-gastronomia-creole-isla-san/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *